Saúde mental em tempos de coronavírus

 Como manter a saúde mental em meio a pandemia de coronavírus e a quarentena obrigatória

Imagem divulgação retirada do Google

Devido à atual pandemia causada pelo vírus COVID-19 o isolamento social é uma realidade para muitos países do mundo, e o Brasil não está de fora. Com grande parte da população em quarentena afim de minimizar a proliferação do coronavírus e conter a crise de saúde pública, outras questões vão surgindo, como por exemplo, manter a saúde mental em um período como esse.

A psicóloga Élida Guimarães dá algumas dicas para perdurar durante esse período, uma vez que pode ser complicado assimilar a nova realidade, principalmente devido às preocupações e incertezas, além da sensação de perda de rotina e controle, gerando ansiedade e aflição:

Cuidado com o excesso de informações
Claro, é importante estar informado e saber os dados da realidade em que estamos inseridos, porém o equilíbrio é a chave nessas situações. Afinal, o que está ao meu controle? É realmente necessário passar o dia inteiro conectado, pensando e remoendo a crise pela qual passamos? Esse tipo de atitude causa apenas desgaste emocional e estresse mental. Confira as notícias uma vez ao dia e filtre o máximo de informações que chegam até você.

Nutra as relações intrapessoais
“Não é porque estamos no isolamento físico que precisamos estar no isolamento emocional também”, diz Élida. Cultive as relações de afeto, aproveite o tempo que geralmente é ocupado com obrigações para entrar em contato com alguém de quem sente falta ou manter contato com as pessoas importantes da sua vida. E não vale só as chamadas “correntes” nas redes sociais não, viu? Apesar de divertidas e uma ótima distração, ainda são interações superficiais e sem afeto. Procure contatos mais profundos e com significado.

Autocuidado
Importante todos os dias, em tempos de crise, o autocuidado se torna ainda mais necessário. Ele pode estar relacionado com sua condição física, ou seja, tratamentos e hidratações, procedimentos de skincare ou atividades físicas que liberam hormônios no seu organismo, ou pode ser em relação ao cuidado mental. Não é uma questão de exames intensivos de moral ou de consciência, mas sim de olhar para dentro de si de maneira leve, para entender quem somos e como nos sentimos. É um momento de se entender, ler livros de literatura, fugir um pouco da dura realidade, talvez começar sessões de terapia (online), cozinhar, o que quer que te enriqueça mentalmente.

Conecte-se com o que te traz paz
São várias as atividades que podem trazer paz à alguém, De maneira muito pessoal, cada um tem sua própria maneira de se acalmar ou ancorar no mundo, seja com uma religião ou religiosidade/crença, seja com música ou gastronomia. Busque a atividade que te preencha positivamente e te faça bem.

Compreensão
Não se sinta pressionado. Como afirma a psicóloga, “não somos obrigados a ser uma máquina de produtividade, fazendo todos os cursos online oferecidos, estudar toda a matéria acumulada, fazer exercícios físicos todos os dias, aprender a cozinhar novos pratos, não somos obrigados a fazer um milhão de coisas”. Seja compreensivo consigo mesmo, afinal, estamos em um momento de anormalidade, é normal não ter disposição ou energia para realizar tarefas. Tenha paciência e empatia com você mesmo, cada um tem seu próprio ritmo e tempo de adaptação, o importante é tentar superar essa barreira a cada dia. Além disso, só podemos fazer a nossa parte, certo? Higienize-se bem, lave sempre as mãos, evite aglomerações e, se possível, não saia de casa. Juntos somos mais fortes!

Por Communicare Jr. | Gabriela Pina

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: