Centro Municipal de Cultura, um novo ponto turístico de Uberlândia

Por Marina Alves

Fotos Secom – PMU

Prédio do antigo Fórum foi transformado em palco de produções artísticas e culturais da região.

Mais de 40 anos depois da inauguração da construção brutalista, criada pelos arquitetos mineiros Roberto Pinto Manata e José Carlos Laender de Castro, o espaço do antigo Fórum Aberlado Penna, concedido pelo estado de Minas Gerais para a Secretaria de Cultura de Uberlândia, em outubro de 2018, será abrigo para uma biblioteca municipal, teatro, cinema, projetos culturais e produções artísticas. A inauguração aberta ao público terá início no dia 17 de fevereiro, às 19 horas, com apresentações musicais que vão de música clássica a banda de rock.

Desde 2017, quando o fórum foi transferido para a avenida Rondon Pacheco, a cidade especulava o destino do prédio de três décadas, vizinho do Terminal Central, devido a localização privilegiada no centro da cidade e a arquitetura moderna. No ano seguinte o termo de concessão foi assinado. O prédio está em processo de tombamento pelo estado de Minas Gerais e por isso não pôde ser reformado, mas, mesmo assim, aproximadamente 200 pessoas se envolveram no projeto e transformaram o interior do concreto cinza em um colorido espaço cultural. Em declaração oficial, a secretária municipal de Cultura, Mônica Debs, afirma que “o Centro Municipal de Cultura foi muito sonhado”. A idealizadora do espaço ressalta que a classe artística da cidade colaborou em peso para criar o ambiente.

Um dos exemplos deste movimento foi o artista plástico e designer de interiores, Alexandre França. “A partir do momento que foi decidido que ia ser de fato nesse local o Centro Cultural, procurei e Mônica e disse que estava disposto a colaborar”, conta França. Outros voluntários se manifestaram por meio de um edital disponibilizado no site da Prefeitura, com a finalidade de doar suas obras ou, como foi o caso do designer, doar o seu trabalho. Todas as artes no espaço são de autores uberlandenses e ficarão expostas em um circuito permanente. “Eu acho que é um novo respiro para a classe artística, mas o mais importante é que vai trazer um outro público para cá, pessoas que nunca tiveram acesso a um teatro ou galeria. Para mim esse é o ganho maior”, enfatiza.

O jornalista e pioneiro na produção cultural de Uberlândia, Carlos Guimarães Coelho, planeja ser um frequentador. “O novo Centro Municipal de Cultura vem preencher uma lacuna, com certeza isso vai ser muitíssimo bem aproveitado pela população”, ressalta. Ligado a vida cultural desde a adolescência, o produtor foi responsável pelos primeiros projetos de leis de incentivo à cultura na cidade e ganhou a primeira Medalha Grande Otelo de Cultura. “A cidade necessita de mais e mais espaços culturais, assim como de mais políticas públicas para fomentar a arte. Eu desejo que os artistas uberlandenses tenham a sensação de pertencimento a este lugar”, ressalta Guimarães.

Dividindo o espaço com quadros e esculturas estarão: espaços de pesquisa, uma biblioteca pública automatizada, brinquedoteca, arquivos, cine teatro, sala de ensaios para a Banda Municipal e muita diversidade cultural. O plano é de que na área externa também seja construída uma pista de skate, cantina, orquidário e uma academia. As atrações que irão inaugurar o espaço começam na segunda-feira (17) e vão até quarta-feira (19) a partir das 19h. (Mais informações sobre a programação no site www.uberlandia.mg.gov.br).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: