Região Leste cresce e atrai grandes investimentos 

Serifa Comunicação

Fotos Mauro Marques

Localização estratégica, infraestrutura e viabilidade comercial são diferenciais da Região Leste.

Uberlândia tem mesmo vários atributos para morar, investir e atrair investidores, inclusive de outras regiões do país. O ano passado, entre as 100 cidades mais inteligentes e conectadas, a cidade foi posicionada pelo Ranking Connected Smart Cities na 57ª posição. E não para por aí. De acordo com a Federação das Indústrias do Estado do Rio de Janeiro (Firjan), Uberlândia está em 6º lugar como a melhor cidade mineira para viver no país. Não é de admirar que a cada ano o número de habitantes sobe. A cidade segue com a segunda maior população do Estado, atrás apenas da capital. O município de Uberlândia registrou crescimento populacional de 1,7% em relação a 2018 e chegou a 691.305 habitantes em 2019. Para acompanhar esse crescimento, de norte a sul, a cidade recebe investimentos e cresce. Na região Leste não é diferente. Estima-se que ela seja formada por 18 bairros oficiais e tenha mais de 130 mil habitantes. Para atender à demanda dos moradores, possui em sua extensão tudo que a população precisa, desde comércio e serviços até áreas de lazer e entretenimento como clube e parques, a exemplo do Parque do Sabiá.

Pioneirismo

Com tamanha propriedade, empresários com expertise e olhar visionário têm apostado na região. Um dos empreendimentos que ganhou notoriedade pelo planejamento de excelência e atraiu inúmeros outros projetos é o Granja Marileusa. O bairro é projetado para ser um lugar para morar, viver, conviver, trabalhar e inovar. Além de ser o primeiro bairro planejado de Uberlândia, é um distrito de inovação, propício para que grandes empresas possam se conectar a startups, incubadoras de empresas, aceleradoras e universidades. A área possui fácil acesso e locomoção, com conectividade em telecomunicações e oferece uso misto de habitação, escritórios e varejo. O primeiro lançamento aconteceu em 2013. Hoje, o bairro cresceu e é reconhecido no segmento de comunidades planejadas. A localização e conexão do Granja Marileusa com a cidade é estratégica. Um exemplo disso é a Av. Maria Silva Garcia, que vai conectar o Distrito Industrial ao Aeroporto, tornando o bairro um elo para a integração das regiões Norte, Sul e Central da cidade. Além disso, o bairro tem investido cada vez mais em infraestrutura para ciclistas e para um transporte público de qualidade. Para atrair novos negócios, o bairro foi homologado como o primeiro micro polo tecnológico de Uberlândia. Este movimento torna o local mais atraente para as empresas de tecnologia se estabelecerem, uma vez que terão uma série de incentivos fiscais. O Granja Marileusa possui energia contingenciada com estrutura subterrânea, internet ultrabandalarga e sistema fotovoltaico, além de acessibilidade e câmeras monitoradas para reforçar a segurança. Para materializar ainda mais o conceito de cidades inteligentes e sustentáveis, o bairro acaba de entregar à comunidade o projeto Parque Bike, um novo espaço, dentro da mata nativa, para praticar o ciclismo mountain bike e que reúne em um só lugar esporte, lazer, educação e uma grande área verde. O Granja Marileusa segue seu propósito de conexão das pessoas em um local planejado, sustentável e em pleno crescimento, onde as empresas têm espaço para se desenvolverem, pessoas se encontram na rua, crianças brincam nas praças e a vida acontece em cada canto. Em pleno desenvolvimento, o Granja Marileusa já possui uma área de 1.112 mil m² construídos com infraestrutura completa. Em seis anos, o bairro já conta mais de 1.300 lotes lançados pelo Alphaville, 390 apartamentos em construção pela C&A, 200 casas construídas pela Realiza, 28 empresas de Serviços e Tecnologia, 1 universidade, a Uniube, e diversas lojas no Villa Viseu, shopping comercial que oferece praticidade e conforto no dia a dia de quem está no bairro, como mercados, restaurantes e serviços. Neste ano, o Granja Marileusa inaugurou o Colégio Ann Mackenzie, Altave e o Bahamas Express. Além disso, também espera o lançamento do Innovatti Center e do Medical Center.

Um dos pioneiros em negócios no bairro foi a Alphaville Urbanismo. De acordo com Ricardo Castello Branco, diretor comercial da Alphaville Urbanismo, a empresa tem um histórico de sucesso na região com duas fases de Alphaville lançados e comercializados quase em sua totalidade, somando mais de 800 unidades residenciais em uma região que segue a proposta da Alphaville. “Por entender que existia ali um conceito de bem viver alinhado com os pilares de atuação da Alphaville Urbanismo, como o contato com a natureza, a conveniência em relação à proximidade com serviços básicos e locais de trabalho, segurança, valorização para o investidor, entre outros pontos que indicam um crescimento organizado deste território, lançamos a primeira fase do Alphaville Uberlândia em 2015”. Ricardo ressalta que com o sucesso de vendas, a empresa retornou em 2017 com a segunda fase do residencial e, recentemente, no final de 2018, lançou o Terras Alpha Uberlândia, o terceiro projeto na região, residencial que também entrega todos os elementos de bem viver da companhia, com mais de 500 unidades residenciais comercializadas. “Essa nova fase de investimento que o bairro vive explica o potencial local que, sem dúvidas, segue em nosso radar para que novas fases de residenciais da Alphaville Urbanismo sejam lançadas”, conta Ricardo.

Mais investimentos

O bairro Granja Marileusa continua a receber novos investimentos. Com o aporte de R$ 40 milhões de reais, o Grupo HPR fará a incorporação do Hotel Sleep Inn Uberlândia, que será construído a partir de agosto deste ano ao lado do centro de eventos Casa Garcia e do Mall Villa Viseu. O projeto contempla 10 andares com 160 suítes, academia, restaurante, translado para o aeroporto e todos os diferenciais de uma bandeira internacional. O projeto busca atender à demanda por ofertas de quartos na cidade para o público executivo que vem a trabalho e hóspedes das cidades vizinhas que tem no aeroporto de Uberlândia o principal elo com as principais cidades do país e podem se hospedar antes ou pós-voo para seguir aos seus destinos. Antes de investir na região, o Grupo HPR contratou a Hotelinvest para estudar a viabilidade de mercado e comprovou a demanda no local. A Atlantica Hotels, maior administradora de hotéis de capital privado da América do Sul, será a gestora do hotel por meio da bandeira Sleep Inn. As obras, que serão executadas pela Construtora HPR, vão gerar 82 empregos diretos e 100 indiretos, com previsão de entrega em agosto de 2023. Em sua operação, o Hotel Sleep Inn Uberlândia irá gerar mais de 50 empregos diretos. Paulo Fernandes de Melo, um dos sócios-diretores do Grupo HPR, destaca a prosperidade da região Leste. “Possui um diferencial das demais regiões de Uberlândia. Aqui você vive, trabalha, mora e se diverte, tudo a dois minutos de casa. Temos supermercados, restaurantes, grandes empresas, farmácias, tudo muito próximo. Eu moro em um condomínio na região, e empreendo aqui, desde 2014, construindo prédios residenciais. Vejo nesta região um grande vetor de crescimento, pois tem ligações fáceis com todos os principais setores da cidade, rodovias e aeroporto”. Em 2014, a HPR Construtora e Incorporadora iniciou suas operações na região Leste de Uberlândia. O Grupo HPR sempre teve como foco principal concretizar os sonhos de clientes, parceiros e acionistas e vem diversificando sua atuação. Hoje atua no desenvolvimento, incorporação e construção de empreendimentos de alto padrão com a marca e empresa HPR Prime. Através da HPR Hotéis atua no desenvolvimento, incorporação e construção de hotéis, em parceria com a Atlantica, em novos empreendimentos nos estados de Minas Gerais, Mato Grosso e Goiás. Destaca-se também a HPR Aero, empresa especializada em compartilhamento de aeronaves executivas, que já possui bases em Uberlândia-MG, Sorocaba-SP, Sorriso-MT, e a HPR Construtora que deu origem ao grupo e continua com seu foco na edificação de empreendimentos de médio padrão. O Grupo HPR acredita que quando a cadeia trabalha com foco na realização de sonhos, consegue atingir sua verdadeira essência, fundamentada sempre na melhor qualidade de vida dos seus clientes.

Bairro terá edifício corporativo

Outro empreendimento que também será construído no bairro Granja Marileusa é o Innovatti Center, edifício corporativo com 18 andares. À frente desse edifício, com conceito contemporâneo e design arrojado, estão a Construtora Altti e a Áquila Participações, de Belo Horizonte. O investimento gira em torno de R$ 40 milhões. O Innovatti conta com 246 vagas de estacionamento e sistema rotativo para visitantes, quatro elevadores modernos e salas corporativas de 25 a 432 m² com infraestrutura para instalação de ar-condicionado. O prédio de negócios terá ainda bicicletário com vestiário e um andar de uso comum com auditório e três salas para reuniões maiores. De acordo com Alberto Viotti, da Construtora Altti, o convite para empreender em Uberlândia partiu do empresário Luiz Alberto Garcia e do executivo André Frutuoso, do Grupo Algar, que já conheciam o trabalho arrojado e inovador das empresas em Belo Horizonte. “Fomos responsáveis pela construção da sede da Algar em Belo Horizonte e acabamos tendo muito contato com o André, que acompanhou de perto o projeto na capital. Ele nos contou sobre o bairro planejado Granja Marileusa e resolvemos criar um projeto exclusivo de prédio comercial para o local. O Innovatti Center é o nosso primeiro projeto fora da capital mineira, mas com tudo de melhor que estamos acostumados a oferecer em nossos projetos em Belo Horizonte”. Segundo Ronaldo Lodi Xavier, da Áquila Participações, empresa com experiência em incorporações e desenvolvimento imobiliário na capital, o propósito da vinda para Uberlândia é continuar realizando negócios com segurança, inovação, requinte e respeito ao meio ambiente, participando da criação, realização e desenvolvimento de empreendimentos com alto nível de excelência e grande potencial de valorização.

O empresário Efthymios Panayotes Emmanuel Tsatsakis, presidente do Sindicato da Indústria da Construção Civil do Triângulo Mineiro e Alto Paranaíba (Sinduscon-TAP), afirma que não há dúvida que o Granja Marileusa detém grande força de atração. “É um bairro muito organizado, com recurso para investimento, ideias claras e decididas, bem assessoradas, com definições de áreas residenciais, comerciais, shoppings, salão de eventos e atração de grandes players do mercado internacional. Tudo isso gera um vetor de desenvolvimento que atrai a todos investidores”, ressalta.

Facilidade de acesso

Outro bairro que também valorizou a região é o Portal do Vale. A WV Empreendimentos, loteadora atuante na região Leste de Uberlândia, está com as obras de seus lançamentos avançadas. Com área de aproximadamente 5 milhões de m², o bairro Portal do Vale contemplará ao longo dos próximos anos novos loteamentos, todos com vista para a paisagem natural, inclusive com um vale, que deu origem ao nome do bairro, e terá capacidade para comportar aproximadamente 40 mil moradores. Um dos pontos mais positivos do novo bairro é a facilidade de acesso por uma das vias mais importantes da cidade, a Av. Anselmo Alves dos Santos. O bairro é próximo a importantes vias da cidade como as avenidas Dr. Vicente Salles Guimarães, Rondon Pacheco e Segismundo Pereira e fica próximo a hotéis, ao Parque do Sabiá, ao lado do Praça Uberlândia Shopping, de hipermercado e centros comerciais. Nele, ainda será implantado um parque ecológico, com uma pista para caminhada com 4,5 km. O bairro será entregue com pavimentação, iluminação, água, redes de esgoto e pluvial. Junto com a obra do empreendimento, a empresa está implementando uma megaestrutura de um Parque Linear às margens do Córrego do Marimbondo na represa já existente. Toda essa intervenção leva em conta o cuidado com o meio ambiente. Em outras áreas está havendo revitalização e replantio de árvores. Segundo Rodrigo Segantini, diretor da WV Empreendimentos, o bairro planejado Portal do Vale está sendo executado de forma inteligente para atender à demanda mínima aos moradores que ali viverão. “No contexto do projeto estão sendo planejadas áreas comerciais, comuns, institucionais e direcionamento para cada tipo de incorporação, sem falar na viabilidade e fluidez das vias. Com a expansão da Av. Anselmo Alves dos Santos, o bairro ganhou muito, pois através dela, temos acesso rápido e viável para a região central de Uberlândia, de aproximados sete minutos. Nos próximos anos, esta região passará a ser um dos principais centros urbanos de Uberlândia”, afirma. Na visão de Fábio Valle, diretor-executivo da V7 Brasil, empresa com atuação nacional e responsável pelo planejamento e gestão comercial do Portal do Vale, a região Leste é mesmo promissora. “Identificamos claramente uma forte demanda para moradia e investimento nesta região. Essa tendência não é por acaso, pois claramente a região Leste é um dos mais fortes vetores de desenvolvimento e que agora está ainda mais intensificado pela expansão da Av. Anselmo Alves dos Santos”.

Mais moradia

Na última década, a região leste de Uberlândia foi a que mais se expandiu e valorizou. Desde que a ITV Urbanismo lançou o Novo Mundo, no fim de 2009, mais de 2 mil famílias tiveram a oportunidade de obter um terreno com infraestrutura completa e um terminal de ônibus utilizado por 50 mil pessoas. Muito antes do Santa Mônica existir, o bairro mais populoso, a ITV enxergou o potencial da região Leste. Em 1964, a empresa doou a área que deu origem ao campus Santa Mônica, doou parte do Parque do Sabiá e, em 1978, também doou 350 mil m² para construção da Ceasa. Quem também investiu na região foi a JRN Empreendimentos Imobiliários, com mais de 40 anos de atuação e milhões de metros quadrados urbanizados em Uberlândia através dos bairros Alto Umuarama 1, 2 e 3. Sua história remonta aos primeiros entrantes da região e foi consolidada pelo compromisso com a excelência em todos os processos que envolvem seus empreendimentos. Atualmente, com foco no desenvolvimento de loteamentos abertos e planejados, agregou ao seu portfólio dois cases de sucessos lançados no setor leste de Uberlândia. O Praça Alto Umuarama e o Quinta Alto Umuarama são dois loteamentos abertos e planejados nos moldes do novo urbanismo, que integra conceitos como planejamento viário inteligente e a construção de espaços públicos de lazer e convivência, e que tiveram todos os seus mais de 300 lotes comercializados.

O Quinta Alto Umuarama é o primeiro loteamento aberto da cidade com iluminação 100% em Led e o primeiro bairro da cidade a contar com um Park Pet em praça pública. Ambos os loteamentos já nascem também com uma associação de moradores organizada de caráter suplementar ao público para cuidar do bem comum, tornando-o inclusive mais valorizado. “São projetos conectados com a demanda atual. E para projetos desse nível consideramos a região Leste estratégica, porque se desenvolve de forma organizada, está em crescente valorização e se liga à todas as partes da cidade de forma fácil e rápida”, diz Marcela Neves, diretora da JRN Empreendimentos Imobiliários, sobre a localização privilegiada da área.

Localização estratégica

Quem também fincou estacas na região foi a Associação Mineira dos Produtores de Algodão (Amipa). Inaugurada em 2017, ao lado da unidade II do Hospital do Câncer, a obra foi projetada e erguida em dois pavimentos seguindo um conjunto de medidas que visam a sustentabilidade da edificação. A obra custou inicialmente cerca de R$ 10 milhões, tem mais de 2.500 m² de área construída em um terreno de 6.000 m². O prédio abriga central administrativa, auditórios, duas filiais tecnológicas (a Minascotton – referência nacional e internacional em análises tecnológicas da fibra do algodão – e a Biofábrica Amipa – biotecnologia na produção de agentes biológicos para controle de pragas na agricultura), museu, área de descompressão, salas de reuniões, refeitório e estacionamento, entre outras dependências. Abriga ainda a unidade da Embrapa Negócios em Uberlândia.  A escolha do local para instalação do prédio foi estratégica. “A Amipa escolheu a região Leste de Uberlândia por excelente infraestrutura, com avenidas planejadas, restaurantes e empresas fornecedoras. A logística é facilitada pelos bons acessos aos eixos rodoviários – BRs 050 e 365 – além da proximidade com o aeroporto, facilitando a recepção de visitantes e o despacho de mercadorias”, ressalta o diretor executivo da Amipa, Lício Pena de Sairre.

Centro Integrado de Atenção ao Câncer

Por falar em Hospital do Câncer, as obras do Centro Integrado de Atenção ao Câncer da Unidade II, no bairro Alto Umuarama 2, estão finalizadas. O edifício do Centro Integrado de Atenção ao Câncer possui um espaço de atendimento ambulatorial para pacientes que estão em acompanhamento e com a Hospedaria para atendimento de pacientes em Cuidados Paliativos. A previsão é que, a partir do segundo trimestre deste ano, os pacientes que estão de alta e fazem acompanhamento receberão atendimento ambulatorial neste novo espaço. Até lá, o empenho é voltado à captação de recursos para aquisição de equipamentos e mobiliários, além do trabalho para que todos os trâmites burocráticos sejam concluídos. Além do Centro Integrado de Atenção ao Câncer, o terreno contemplará obras futuras como o Centro de Pesquisa e Prevenção e estrutura para o trabalho dos voluntários, como espaço para a realização dos bazares do Núcleo de Voluntários, bem como a sede administrativa do Grupo Luta pela Vida.

Gastronomia e lazer

A região já está repleta de opções de lazer e gastronomia. Investimentos nestes setores são reflexos das necessidades do setor. Um exemplo é a Cervejaria Aggregare, do empresário Gabriel Lemes. A Aggregare é uma empresa idealizada para realizar o sonho de diversas marcas e estabelecimentos – produzir sua própria cerveja. Com uma completa estrutura fabril, processos controlados por um moderno sistema de automação e atendimento personalizado, a cervejaria está preparada para inserir as marcas dos clientes nos rótulos de garrafas ou barris de chopp. Este estilo de negócio permite que bares, restaurantes, hotéis e outros estabelecimentos tenham uma cerveja para chamar de sua, sem precisar investir em uma fábrica. A Cervejaria Aggregare já atende alguns clientes em Uberlândia e cidades vizinhas, como Patrocínio e Patos de Minas. Segundo Gabriel Lemes, a localização estratégica na região Leste traz duas vantagens competitivas relevantes. “A primeira delas é estar inserida dentro de um grande mercado consumidor final, situada a 4 km da UFU Campus Santa Monica e apenas 2 km do Parque do Sabiá. A segunda grande vantagem é a facilidade de distribuição para cidades vizinhas, já que a fábrica está localizada muito próximo às saídas para Patos de Minas, Araxá e Uberaba. Esses fatores, somados ao perfil arrojado e inovador da equipe, permitem que a empresa, mesmo com pouco tempo de operação, já demonstre números expressivos e um futuro promissor”.

Clube em expansão 

A região também conta com o Tangará Clube que não para de crescer. O clube é um dos maiores complexos de lazer de Minas Gerais, com área de 140 mil m², sendo 80 mil metros de mata preservada, onde em seu interior foram construídas churrasqueiras com pias, lixeiras e suporte para redes. Depois da inauguração de um Lazy River, uma das sensações do clube, com praia artificial, quiosques e música ao vivo, foi inaugurado o Parque Aquático com toboáguas, ofurô, cascatas, piscinas aquecidas, lanchonete com 1000 cadeiras e Baby Care. O clube possui um amplo e confortável restaurante com cardápio variado e preços acessíveis. Contempla ainda quadras poliesportivas, 16 quiosques com várias opções de bebidas e tira-gosto e amplo estacionamento. Cerca de 30 mil famílias frequentam o clube. São em torno de 100 associados e mais de 500 empresas conveniadas.

De acordo com o empresário Odomires Mendes de Paula, diretor presidente do Tangará, o objetivo é tornar o clube cada vez melhor. “Investimos na região por ser muito próxima do centro e, principalmente, por a área, que era uma fazenda, ter uma reserva de mata atlântica favorável a esse tipo de negócio”, enfatiza.

Crescer pensando no todo

A professora doutora em planejamento urbano, Denise Labrea, explica que o desenvolvimento urbano é necessário, porém é preciso que haja integração. Nesse contexto, o órgão gestor tem um papel fundamental. “O ideal é que para a região Leste, o órgão gestor tenha um Masterplan. Isso implica em um planejamento urbano, com ligações viárias e definição de uso e ocupação do solo. A prioridade é reduzir deslocamentos. Os empreendimentos são de alta qualidade e com certeza vão fazer diferença nesse setor, mas precisam estar integrados, pensando no todo. O órgão gestor precisa fazer este papel junto à sociedade. A definição de áreas institucionais e sistemas viários, os empreendimentos devem atuar juntos de modo que todos cidadãos possam ser beneficiados”, observa.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Utilizamos cookies e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Políticas de Privacidade e Termos e condições, ao continuar navegando, você concorda com estas condições.