Una abre inscrições para formação gratuita de docentes negros

O curso é voltado para professores que se autodeclaram pretos e pardos e desejam lecionar nas Instituições do Ecossistema Ânima

 

A qualidade da educação oferecida para estudantes universitários passa por programas de aprimoramento de práticas pedagógicas para professores. Mantendo o compromisso de inovação em processos de ensino e aprendizagem, a Ânima Educação por meio da Una e do Instituto Ânima, instituições que integram seu Ecossistema, realizará o curso gratuito de formação “Tendências para a Docência no Ensino Superior”, exclusiva para profissionais negros – pessoas que se autodeclaram pretas ou pardas, conforme quesito de cor ou raça utilizado pela Fundação Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística – IBGE. A iniciativa integra o Projeto Ânima Plurais, um conjunto de políticas e frentes de trabalho que tem como objetivo tornar a organização educacional e suas instituições ainda mais diversas e inclusivas.

As inscrições já estão abertas e seguem até o dia 25/11. Para se inscrever o candidato deve preencher um formulário que pode ser acessado pelo link https://bit.ly/formacaoprofs. O curso tem carga horária de 30 horas, sendo 10h de encontros ao vivo, por videoconferência, e 20h de estudos no ambiente virtual de aprendizagem. As atividades serão ministradas por professores que se autodeclaram pretos e pardos que lecionam nas instituições da companhia.

formação tem como objetivo o treinamento e o desenvolvimento de competências pedagógicas consideradas essenciais pela Ânima para que novos docentes pretos e pardos estejam ainda mais preparados para lecionar nas instituições de ensino que integram o Ecossistema da companhia. Serão trabalhados temas que a Ânima já desenvolve com os seus educadores. A partir do curso, haverá uma seleção para a criação de um banco de talentos negros para futuras contratações nas instituições da companhia.

A professora Jancleide Goes, Coordenadora dos Projetos e Pesquisas em Diversidade da Ânima, exalta a relevância desta iniciativa. “É importante que institucionalmente, nós estejamos preocupados com essa pauta. Eu, como uma pessoa preta, vejo essa iniciativa como uma possibilidade de avançar em questões estruturais que muitas vezes ceifam nossas oportunidades. Ter um comitê que pensa em ações como essas faz com que a gente cresça e avance de uma forma totalmente disruptiva em direção a uma equidade efetiva dentro das instituições privadas, sobretudo nos cargos de poder e nos espaços discursivos que estão em maior evidência.”

O curso vai abordar os temas por meio de metodologias ativas de aprendizagem e tratar questões como ‘Docência, Identidade Profissional e Diversidade na Sala de Aula’, ‘Currículo Integrado e Organização pelo EPC (Ensino para Compreensão)’ e ‘Planejamento de Experiências de Aprendizagem em Dupla de Professores’. No dia 03/12, às 18h, o projeto será apresentado para os participantes e os encontros formativos acontecem nos dias 5, 12 e 19/12, das 14h às 17h.

“A ideia do curso é desenvolver competências pedagógicas diretamente relacionadas à maneira inovadora como trabalhamos nas instituições do Ecossistema Ânima. São competências que normalmente não são trabalhadas nos cursos de formação docente nem nos mestrados e doutorados, mas que são essenciais para o docente contemporâneo. Ao ofertar essa oportunidade para professores negros de todo o Brasil, vamos iniciar um movimento de contratação de novos talentos que vai na contramão do histórico embranquecimento do corpo docente do ensino superior brasileiro” destaca Leonardo Drummond Vilaça, Líder de Formação Docente do Instituto Ânima e membro do Comitê de Diversidade da Ânima.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Utilizamos cookies e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Políticas de Privacidade e Termos e condições, ao continuar navegando, você concorda com estas condições.