Café é fonte nutricional e pode ajudar a prevenir problemas de saúde

Logo pela manhã, após o almoço ou com um bolo no final da tarde, o café está presente em todos esses momentos e tem fãs que não abrem mão da presença dele nas refeições. A segunda bebida mais consumida do mundo possui até um dia especial, em 14 de abril é comemorado o Dia Mundial do Café. Muito mais do que um ingrediente para receitas ou um acompanhamento para refeições, especialistas destacam os benefícios e a capacidade nutricional do queridinho da população.

O professor da Una Uberlândia, instituição que faz parte da Ânima Educação, Heitor Bernardes Pereira Delfino, destaca três nutrientes que estão presentes no café: fósforo,  manganês e magnésio. “São elementos que trazem benefícios e muita gente nem imagina. O fósforo, por exemplo, ativa algumas enzimas no corpo humano e ajuda no equilíbrio do Ph, o que  garante o sucesso das reações químicas que mantêm nossos órgãos funcionando. Já o magnésio e o manganês influenciam no formação e fortificação dos ossos, atuando na metabolização do cálcio e na fabricação de enzimas que atuam na síntese de cartilagens e ossos, respectivamente”, explica ele.

As vitaminas, que são fundamentais para o organismo e podem ser ingeridas por meio de diversos alimentos, também estão presentes na bebida. No café, encontra-se principalmente o chamado complexo B. “Esse conjunto é formado pela biotina, ácido fólico, cobalamina e outras cinco vitaminas que ajudam na produção de energia no organismo, prevenção da anemia e fortalecimento do sistema imunológico”, detalha Heitor.

E em relação a energia, característica pela qual o café é popularmente conhecido, os benefícios não estão apenas relacionados à diminuição do sono. A cafeína é responsável também por estimular o sistema nervoso central, mantendo a atenção, o bom humor e facilitando os processos de respiração e de digestão. “Além disso, essa substância também tem um efeito termogênico, por isso auxilia em processos de educação alimentar e em dietas. Por ter esse efeito, a cafeína também ajuda na melhora do desempenho físico”.

Além disso, Heitor reforça que há alguns outros benefícios dos nutrientes presentes no café. “Há cada vez mais evidências de que a ingestão de café está associada a uma redução na incidência de alguns tipos de câncer, como de próstata, de intestino, de mama e boca. Além disso, também nota-se a melhora da diabetes, da função cardíaca, da memória e também a prevenção do desenvolvimento de formas mais graves de demência, como Alzheimer e Parkinson”, detalha ele.

Mesmo com os inúmeros benefícios, Heitor dá uma última dica para os amantes de café: é necessário cautela. “É importante respeitar o consumo diário adequado para cada indivíduo, o que para a maioria dos adultos é indicado até 400 miligramas de cafeína por dia, ou seja, cerca de cinco xícaras”. Por fim, ele explica que respeitando essa indicação é possível aproveitar melhor os diversos benefícios do café e evitar os possíveis efeitos adversos associados ao consumo excessivo de cafeína, como insônia, nervosismo, aumento da ansiedade, agitação, taquicardia, irritabilidade, dor de estômago e tremores musculares.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Utilizamos cookies e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Políticas de Privacidade e Termos e condições, ao continuar navegando, você concorda com estas condições.