ARAXÁ É A ÚNICA CIDADE MINEIRA

QUE POSSUI UM CHARMOSO CASTELO TURISMO

Distante apenas 178 quilômetros de Uberlândia está a cidade vizinha “Araxá”, terra da bela e inesquecível Dona Beja, a mesma guarda histórias e lendas dos tempos do Império. Araxá integra o Circuito das Águas de Minas Gerais, reconhecida pelas propriedades terapêuticas diversificadas de suas águas medicinais e pelo clima agradável o ano todo. Araxá é a única em Minas Gerais que possui um charmoso castelo. Considerado um marco da hotelaria brasileira, inaugurado em 1944 e fechado 50 anos depois, foi reaberto em 2002, mantendo preservado todo o glamour original, com grandes salões e lustres de cristal, administrado pela Rede Tauá de Hotéis.

O Tauá Grande Hotel e Termas Araxá é dono de 33 mil metros, contando com as famosas Termas que funcionam hoje como um verdadeiro spa, oferecendo, além dos banhos terapêuticos de águas sulfurosas e de lama, muitas massagens, acupuntura, sauna e duchas. O mesmo oferece tarifas de hospedagem acessíveis para as famílias com uma relação custo x benefício que vale a pena, pois as diárias incluem pensão completa, com direito a chá das cinco, considerado um pedacinho da Europa no Brasil. Todos os anos, o hotel realiza o festival “Páscoa Iluminada”, com espetáculos de padrão mundial, reunindo projeção mapeada, teatro e música. O parque no entorno do Grande Hotel, conhecido como complexo do Barreiro, foi restaurado e abriga piscinas, lago, jardins, bosques, trilhas, quadras de tênis e peteca, e espaço para passeios de bicicleta e charrete. Por ali encontra-se a Fonte Dona Beja, nomeada em homenagem à personagem da história mais famosa de Araxá, que fica exatamente no mesmo local em que a mulher banhavase. Aliás, como contam os moradores, devese aos banhos na água mineral radioativa da fonte a beleza e jovialidade da moça. A fonte está situada entre rochas vulcânicas em uma gruta estilizada em forma de emanatório, de onde brota a água radioativa e mineral. De acordo com especialistas, suas propriedades medicinais ativam o metabolismo e estimulam a assimilação diurética, atuando como agente hipotensivo e desintoxicante, podendo ser usadas como tratamento de doenças respiratórias, além de fazer bem aos cabelos, à pele e ao organismo de forma geral. Quem visita a fonte depara-se ainda com uma decoração formada de belos azulejos brancos e azuis, pintados à mão, retratando cenas de banho de Dona Beja. A bela paisagem vista através dos mirantes da fonte é outra atração.

Também pelos arredores do complexo do Barreiro, para quem gosta de clima de aventura, vale fazer a trilha às ruínas do Hotel Rádio. Inaugurado em 1919, diz a lenda que Getúlio Vargas e Santos Dumont se hospedaram nele, enquanto as obras do Grande Hotel e das Termas estavam a todo vapor. Hoje, as ruínas estão tomadas pela vegetação, principalmente trepadeiras, o que o tornou uma obra digna de cenário de filme. Outros bons motivos para “turistar” em Araxá localizados no centro da cidade são o Parque do Cristo, que está na mesma linha da Igreja Matriz de São Domingos, construído em 1970, e recentemente reabriu e o local tem uma das mais belas vistas da cidade. Acabou de ser reaberto e está lindo! A vista panorâmica da cidade hipnotiza. Para os fãs de museus, o Museu Calmon Barreto reúne as obras de um dos maiores artistas brasileiros. Apesar de ser relativamente pequeno, o acervo permite conhecer muito da história da região. Uma de suas obras mais marcantes é a que retrata o extermínio dos índios Araxás. Já o Museu da Beja, que atualmente está fechado para reformas, traz coleções de móveis, roupas e objetos pessoais da figura feminina que marcou a história política de Araxá. Vale acompanhar a reabertura.

Inclua em seu roteiro uma visita à loja de fábrica Dona Joaninha, considerada a melhor doceria de Araxá. A Senhora Joana é a proprietária, uma cidadã honorária que iniciou sua produção de doces artesanais para comercialização em 1970. Sua especialidade são os doces em compotas, feitos de uma forma 100% artesanal, em tachos. Tudo pode ser visto pela janela de vidro, ao vivo. E, a pouquíssimos minutos da cidade, acessível de carro e bem fácil de chegar, está a fazenda “Só Nata”, do Sr. Alexandre Honorato. Ele se dedica à produção de laticínios há mais de 30 anos. Seu produto mais conhecido é o “Queijo Araxá Minerim”, feito especialmente com leite cru, sal, pingo e coalho. Na queijaria são produzidos diariamente 100 quilos de diferentes tipos de queijos.

Através do meu olhar, em Minas Gerais, Araxá é uma das minhas cidades preferidas, não só pelas suas lendas, suas águas, sua culinária e seu artesanato, mas sim pelo enigma que a cidade possui em seduzir os seus visitantes, remetendo ao romantismo poético. Sua arquitetura é algo encantador e especial, esse conjunto de fatores define o quanto a cidade é bela, nos convidando sempre a voltar.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *