MÃE DE PRIMEIRA VIAGEM

Márcia Chicorsqui | Empresária

RELATOS DE MICHELLE ARAÚJO

 

Para algumas um grande susto, para outras a realização de um sonho, mas não temos como negar: a gestação é uma das fases mais lindas. Desde o primeiro momento em que se descobre o grande milagre, a vida muda completamente. Assim aconteceu com Michelle Araújo, 35 anos, formada em Odontologia pela Universidade Federal de Uberlândia, casada há 5 anos e há quase 3 anos: Mãe! Em 2015, o casal havia decidido que estava na hora de aumentar a família e quando receberam a notícia da gravidez foi de forma um pouco inesperada, porque não imaginavam que aconteceria tão rápido, mas Deus mandou o maior presente deles: Enrico! Um misto de emoções, medo, felicidade, insegurança e muitas perguntas tomam conta das mães de primeira viagem, afinal filho não vem com manual de instrução e ser mãe não se aprende na escola e tão pouco encontramos escrito um passo a passo em algum lugar. Com a Michelle não foi diferente, várias perguntas surgiram em sua cabeça. Algumas foram respondidas depois que o seu pequeno nasceu, apesar de muitas pessoas quererem responder por ela, outras perguntas ela ainda não encontrou a resposta. Mesmo sem precisar que os outros te ensinassem, o seu instinto maternal sempre foi o seu melhor guia, mas quem disse que temos que ter sempre uma resposta pra tudo, não é mesmo? Uma mãe sempre sabe o que fazer, mesmo às vezes não sabendo lidar com algumas situações. Isso atesta que não existe no mundo ninguém capaz de explicar de onde vem tanto conhecimento, só uma mãe pode sentir. Ao ouvir a primeira batida do coraçãozinho do bebê é uma emoção inexplicável. São nove meses de aprendizado e vivências de novas experiências, nem sempre tão tranquilas, às vezes regadas à lagrimas, dores e preocupações. “Tive uma gestação super tranquila, sem sentir absolutamente nada de enjoos ou refluxos. Até que quando estava de quase 10 semanas tive um sangramento em plena sexta feira. 23h30, quanto medo senti de perder meu filho naquela noite, mas graças a Deus não. Foi um descolamento de placenta que me deram 5 semanas de repouso absoluto e um sangramento diário durante toda minha gravidez”, revela Michelle. Conciliar a gravidez com o trabalho é um grande desafio. Para algumas grávidas isso se torna um desconforto, tendo que interromper suas atividades com a mudança na sua rotina. O próprio corpo é modificado, é uma explosão hormonal, onde o humor nem sempre é um aliado, a alimentação exige maior atenção e a gravidez acaba alterando todos os seus hábitos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *