Como Uberlândia está promovendo e incentivando cultura?

Por meio de diversas ações e editais, a Secretaria de Cultura tem incentivado produções culturais e artistas locais, inclusive durante a pandemia

Foto: banco de imagens

A nossa cultura é vivida dia após dia por todos nós, sendo uma intrincada mistura de tradições, costumes, ideias e, claro, arte. A expressão artística é uma das maneiras mais belas de se expressar e, por vezes, expressar uma cultura. Um dos desafios de muitas cidades é manter a cultura viva, seja ela a tradicional ou artística, Uberlândia não está sendo uma exceção.

Mesmo em meio a atual situação que todos estamos enfrentando, a arte e a cultura não podem ser esquecidas e desvalorizadas. De fato, nunca se viu uma demanda tão grande, por grande parte da população, quanto neste momento em que estamos impossibilitados de realizar algumas atividades.

Com todas essas questões em perspectiva, a prefeitura vem adotando medidas, criando e mantendo programas que têm a intenção de estimular e fomentar a cultura e a produção cultural nos mais variados segmentos, como por exemplo o Programa Municipal de Incentivo à Cultura de Uberlândia (PMIC), que promove a captação e canalização de recursos para projetos artísticos.

Um desses projetos é o curta-metragem “De vez em quando, eu ardo”, dirigido por Carlos Segundo. A produção audiovisual é uma parceria entre a produtora “Sopro do Tempo” e francesa “Les Valseurs”. A obra aborda a experiência corporal fotográfica e é a terceira da trilogia do diretor que trata de questões relacionadas ao feminino. O curta será lançado na França no 31° Festival Internacional de Cinema de Marseille entre os dias 22 e 26 de julho, porém ainda não há data prevista para o lançamento no Brasil, devido às medidas de distanciamento social.

Imagem do curta-metragem “De vez em quando, eu ardo”, 2020. Foto: Festival Internacional de Cinema de Marseille.

Além do PMIC, a prefeitura oferece suporte aos artistas que queiram se inscrever no edital estadual “Arte Salva”, que irá oferecer apoio financeiro a artistas para produções de cunho artístico-cultural no ambiente digital. Também abriu um cadastro (até 31 de agosto) para mapear os espaços culturais do município, agentes culturais e profissionais do setor para aprimorar o banco de dados, sistematizando para um melhor planejamento de políticas públicas.

Na tarde da última quarta-feira(15), foi entregue a finalização das reformas da Oficina Cultural de Uberlândia, prédio construído em 1929 e tombado como patrimônio histórico em 1985. Embora no momento esteja fechado devido ao coronavírus, o local é muito utilizado pelos artistas locais e oferece uma programação diversa, com oficinas de dança, artes plásticas, literatura, música e teatro, além de palestras, cursos, exposições e exibições.

Oficina Cultural de Uberlândia. Foto: guia pontos turísticos

Para contornar as limitações do atual contexto social, a prefeitura tem promovido, por meio do programa “Cultura na Comunidade”, diversas lives com a intenção de levar arte e entretenimento à população, além de apoiar artistas que tiveram suas atividades diretamente impactadas pela pandemia. As manifestações culturais vão desde música e dança, até teatro e circo.

Para completar, foi criado também o espaço virtual “Cultura em Casa”, onde é possível encontrar vídeos-oficinas, cartilhas de informação sobre o patrimônio histórico da cidade, apresentações artísticas, livros digitais, entre outros. O espaço também pode ser usado como fonte de informação, uma vez que disponibiliza editais relacionados à cultura e outros tipos de notícias. O material no site é idealizado pela Secretaria de Cultura de Uberlândia com a parceria de artistas locais.

 

Por Communicare Jr. | Gabriela Pina

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Utilizamos cookies e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Políticas de Privacidade e Termos e condições, ao continuar navegando, você concorda com estas condições.