UMC realiza primeira cirurgia robótica torácica

Procedimento realizado no último dia 12 de setembro foi considerado um sucesso

Mais um importante passo tecnológico da medicina uberlandense e, sobretudo, no tratamento de câncer de pulmão, ocorreu no último sábado (12), no Hospital UMC. Pela primeira vez no interior de Minas Gerais, em Uberlândia, foi realizada uma pneumonectomia direita robótica. A cirurgia, que durou aproximadamente três horas, foi considerada um sucesso e abre caminho para novos procedimentos do gênero no hospital.

A paciente, uma mulher de 71 anos com uma massa pulmonar (aumentada), se recupera bem. Tanto o tempo de duração da cirurgia robótica, como o de recuperação são menores se comparados às cirurgias tradicionais, como explica o Dr. Rodrigo Miquelanti, que cita outras vantagens do procedimento. “Alguns dos benefícios associados a esse tipo de técnica são o menor tempo de internação e de necessidade de dreno torácico, menor perda sanguínea e necessidade de transfusão, dissecção cirúrgica mais precisa, recuperação mais rápida e com menos complicações”, explica o cirurgião que participou do procedimento.

Para Miquelanti, a utilização de robôs em cirurgias garante maior segurança, principalmente em cirurgias complexas como as realizadas após quimioterapia ou radioterapia e com taxas significativamente inferiores de conversão para cirurgia aberta. O cirurgião acredita que essa  técnica cirúrgica será, em breve, o padrão ouro para intervenções torácicas. “A robótica é mais uma ferramenta para tratar o câncer de pulmão de forma segura e eficaz, algo de grande relevância por se tratar de uma patologia tão comum, atualmente a maior causa de morte por neoplasias no Brasil. Com o robô, os tremores fisiológicos são neutralizados pelo sistema robótico garantindo possibilidade de ressecção completa também dos linfonodos associados `a patologia”, conclui.

Para o diretor administrativo e financeiro do Hospital UMC, Dr. Alexandre de Menezes Rodrigues, este é mais um avanço da medicina uberlandense. “Esse procedimento comprova o caráter inovador e o cuidado centrado no paciente, marcas registradas do Hospital UMC, que há um ano está habilitado a fazer cirurgias robóticas em diversas especialidades. Neste período mais de 100 cirurgias foram realizadas pela nossa equipe, levando aos nossos pacientes o melhor tratamento e rápida recuperação. Fazemos da tecnologia um instrumento para diagnóstico e prevenção, com foco nas necessidades humanas e nas particularidades de cada paciente”, destacou o diretor.

Como funciona

Durante o procedimento de cirurgia robótica, o médico controla as ações do robô por meio de um console, como se fosse sua própria mão, porém com visão tridimensional, importante para dar a dimensão de profundidade. A máquina também tem dispositivos que impedem movimentos acidentais bruscos e, por ter uma rotação de 360°, alcança espaços e estruturas internas com mais eficácia e menos danos.

Cirurgias de ressecção pulmonar em cunha, segmentectomia e lobectomia pulmonar, além de pneumonectomia e de tratamento de doenças do mediastino, são algumas das indicações de utilização do auxílio do robô durante cirurgias.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Utilizamos cookies e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Políticas de Privacidade e Termos e condições, ao continuar navegando, você concorda com estas condições.