O cuidador e a pessoa com deficiência

Boa convivência, diálogo aberto e respeito mútuo devem ser a base desta relação.

Um cuidador é uma pessoa remunerada da rede social de uma pessoa que a ajuda nas atividades da vida diária. Por não possuírem formação profissional específica, costumam ser descritos como cuidadores informais. Cuidar do outro pode ser gratificante, mas exige tempo, paciência e leva a muitas mudanças na rotina. O cuidador, muitas vezes, fica responsável pela higiene pessoal, por levar ao médico, ficar de olho nas medicações e preparar a alimentação da pessoa com alguma limitação ou deficiência. O cuidador pode ser um profissional ou um familiar. Esta relação é baseada em muita confiança, já que um cuidador sabe o que se passa com a Pessoa com Deficiência em toda a sua intimidade. Para uma boa convivência, o diálogo aberto e respeito mútuo devem ser a base desta relação, já que o Cuidador também pode se sentir sobrecarregado. A família pode ser o equilíbrio entre o Cuidador e a Pessoa com Deficiência, para que ambos tenham qualidade de vida e tenham tricas ricas desta convivência.

Sou Karolina Cordeiro, uma mãe que transforma a experiência de ter um filho com deficiência em aprendizado e oportunidade de criar relações significativas e importantes para um mundo melhor. O Pedro, meu filho, tem 12 anos, está no sexto ano do Ensino Fundamental numa escola pública municipal.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Utilizamos cookies e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Políticas de Privacidade e Termos e condições, ao continuar navegando, você concorda com estas condições.