O Sertão das bravuras, hoje com bravatas!

Sorrateiros, simulando virtudes, percebemos nossos representantes buscando o olimpo.

Omissos, fazem dos eventos palco.

Benevolentes no rito, desconfiguram atos e fatos ou fatos e atos.

Resolvidos, sempre a olhar para si, e não para o todo.

Esgrimam entre si, sem encostar a espada um no outro.

Se fazem de guardiães, apenas de si e dos seus, simples assim.

Todo o jogo, milimetricamente, pensado.

Apoios e ajustes, acordos e favores.

Digo isto, faço aquilo.

Opúblico, o povo, o paço, o fundo do poço.

Dia destes, analisando situações aparentemente antagônicas, eu me vi pensando no quão tolo somos ao acreditar em determinadas situações, em citadas posições, em convocações para isto e ou para aquilo. A farinha sempre estará com o aspecto podre, e não me refiro apenas ao Sertão ou na estrada que vinha para cá. Acredito que estamos esquecendo os sacos em demasia nos galhos das árvores, desde os idos tempos de Taunay e o porto Alencastro. Hidelbrando Pontes, na entrada do Arraial do Desemboque, perto de Sacramento, tem uma frase que cita “Homens de extrema bravura, desterrados do seu próprio mundo, fundaram no Sertão Farinha Podre…”. Essas as histórias… o hoje muito distante, aqui com bravatas.

Na parte boa da festa, superados MEC, PETROBRAS, “LOLLAPALOOZA”, …o ouro pode dar lugar ao ensino, um sonho em ver o Brasil se destacar nas diversas olimpíadas estudantis mundo afora.

Aqui surge, de fato, o ensino de qualidade, em que  60 (sessenta) jovens em 3 (três) turmas farão parte do Núcleo de Empreendedorismo Juvenil, parceria SEBRAE/PMU/FETI, com o apoio do Lions, Rotary e Maçonaria, através dos seus Clubes e Lojas. Um novo futuro começa agora.

Assim, vou me consolando com a letra de João de Barro e Noel Rosa, imortalizada nas vozes de Elizeth Cardoso e Dalva de Oliveira, “As Pastorinhas”, esperando o despontar da estrela-d’alva no céu, deixando a lua tonta, com tamanho esplendor. E as pastorinhas, para consolo da lua, vão cantando na rua apenas lindos versos de amor. A vida seria mais fácil se existissem mais Pastorinhas, tradição natalícia formada por crianças e jovens, entre outras possíveis.

E, ainda lutando com determinação, vivendo a vida com paixão, perdendo na moral e tentando vencer com ousadia, como no dito popular, voluntariamente exercitando o direito de pensar em dias melhores… mas aí o verso é outro. Vida que segue viva.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Damos valor à sua privacidade

Nós e os nossos parceiros armazenamos ou acedemos a informações dos dispositivos, tais como cookies, e processamos dados pessoais, tais como identificadores exclusivos e informações padrão enviadas pelos dispositivos, para as finalidades descritas abaixo. Poderá clicar para consentir o processamento por nossa parte e pela parte dos nossos parceiros para tais finalidades. Em alternativa, poderá clicar para recusar o consentimento, ou aceder a informações mais pormenorizadas e alterar as suas preferências antes de dar consentimento. As suas preferências serão aplicadas apenas a este website.

Cookies estritamente necessários

Estes cookies são necessários para que o website funcione e não podem ser desligados nos nossos sistemas. Normalmente, eles só são configurados em resposta a ações levadas a cabo por si e que correspondem a uma solicitação de serviços, tais como definir as suas preferências de privacidade, iniciar sessão ou preencher formulários. Pode configurar o seu navegador para bloquear ou alertá-lo(a) sobre esses cookies, mas algumas partes do website não funcionarão. Estes cookies não armazenam qualquer informação pessoal identificável.

Cookies de desempenho

Estes cookies permitem-nos contar visitas e fontes de tráfego, para que possamos medir e melhorar o desempenho do nosso website. Eles ajudam-nos a saber quais são as páginas mais e menos populares e a ver como os visitantes se movimentam pelo website. Todas as informações recolhidas por estes cookies são agregadas e, por conseguinte, anónimas. Se não permitir estes cookies, não saberemos quando visitou o nosso site.

Cookies de funcionalidade

Estes cookies permitem que o site forneça uma funcionalidade e personalização melhoradas. Podem ser estabelecidos por nós ou por fornecedores externos cujos serviços adicionámos às nossas páginas. Se não permitir estes cookies algumas destas funcionalidades, ou mesmo todas, podem não atuar corretamente.

Cookies de publicidade

Estes cookies podem ser estabelecidos através do nosso site pelos nossos parceiros de publicidade. Podem ser usados por essas empresas para construir um perfil sobre os seus interesses e mostrar-lhe anúncios relevantes em outros websites. Eles não armazenam diretamente informações pessoais, mas são baseados na identificação exclusiva do seu navegador e dispositivo de internet. Se não permitir estes cookies, terá menos publicidade direcionada.

Visite as nossas páginas de Políticas de privacidade e Termos e condições.

Utilizamos cookies e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Políticas de Privacidade e Termos e condições, ao continuar navegando, você concorda com estas condições.